Vinte e cinco vezes você

  Quando fecho meus olhos meus pensamentos se voltam a você. Sempre você! Ter você é poder desfrutar de toda a riqueza que Deus criou. Ter você é estar alegre mesmo estando triste. Ter você é se sentir curado de todas as chagas que a vida pode me proporcionar, é ter todos os finais felizes dos contos que leio. Ter você é sair do inferno e ir ao paraíso. É poder voar mesmo sem ter asa. É morrer de amor e continuar a viver. É poder apagar tudo que existe de errado em minha história e reescrevê-la novamente do jeito que quero. Ter você é sentir que tudo vai dar certo, mesmo quando tudo esta dando errado. O abstrato se torna concreto.Com você encontrei a minha paz no momento de maior loucura da minha vida. Minha felicidade instantânea.
  Você me condenou a pensar sempre em você. Não sei quem sou. Vivo assim, sem eira e nem beira, pensando em você que rouba minha sanidade todas as noites invadindo meus sonhos e tirando a minha paz. Olho pra sala, e vejo você. Em um segundo você some. Não sei se acordei ou se ainda estou sonhando. Tá tudo errado amor, sem você aqui! Você é como um dado viciado. Não importa quantas vezes eu jogue o resultado sempre é você. Senão você, então quem? Ás vezes eu queria não ter te conhecido. Assim eu poderia ir dormir à noite sem saber que tem alguém como você por aí.
  Como descrever esse amor? Me faz ser capaz de amar acima de todo desamor. De me doar mesmo que despossuído de tudo. Um amor que não pede e não dá nada em troca, apenas se manifesta. Um amor que nenhuma escrita explica, nenhuma canção descreve. Nenhum poeta expressa. Só sabe quem sente e só! Eu nunca serei seu, você nunca será minha. Mas mesmo assim posso dizer: Amo você! Amo você! Amo você! Por você escreveria um poema falando vinte e cinco vezes você.

“Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.” –Salmo 119, 11.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge