O Ganhador da Verdadeira Riqueza

rico ganhador da verdadeira riqueza

O jovem estava com os olhos fixos na tela do seu computador. Abriu um sorriso largo. Acabara de conferir o resultado da loteria. Ele havia ganhado! Controlou-se para abafar o grito que por pouco não saiu. Estava no trabalho. Ficou com receio que alguém percebesse, seu amigo na cabine ao lado está distraído assistindo algum vídeo no YouTube. Caramba! Incrédulo, o rapaz conferiu a numeração mais uma vez. Não podia ser, realmente os números batiam. Nunca havia ganhado uma rifa se quer. Agora, ele acabava de virar um milionário, pensou. Imaginou rapidamente como seria sua vida a partir daquele momento. “Agora eles vão ver!”. Seria um vencedor, colocaria a tão sonhada empresa. Compraria um carrão importado, uma cobertura na beira mar e seria respeitado. Ostentaria uma vida repleta de riquezas que nunca sonhara. As mulheres não iriam resistir.

O Jovem deixou seu pensamento lhe guiar. Jogaria golfe ou Tênis, algum esporte desses de rico, viajaria o mundo, realizaria um sonho antigo de conhecer na Índia o Taj Mahal. Mas antes de tudo doaria uma boa quantia dessa extensa fortuna para alguma casa de caridade como agradecimento a Deus.

Olhou para os lados, deu uma vontade de sair dali. Pois não necessitava mais trabalhar. Era marajá agora. Achou melhor não compartilhar com ninguém. Seria perigoso. Os jornais sempre mostram pessoas que tiveram fins trágicos ao compartilhar esse tipo de informação. Refletiu que seria perigoso também contar isso aos amigos do bairro. A história poderia se espalhar, quantos não iriam lhe pedir dinheiro? Ou alguém poderia sequestrar algum familiar dele. A gente vê cada coisa na tevê.

Ele já havia esquecido os seus afazeres da empresa. Tentou imaginar como faria para não correr riscos. Melhor viajar, quem sabe sumir por alguns tempos. Porém pensou na família, nos amigos. Nas noitadas com a galera, nos passeios de bike, nos jogos de basquete no ginásio. Ah, mas com o dinheiro que tinha poderia fazer tudo isso. Contudo a companhia não seria a mesma. Imaginou em tão levar os familiares juntos nessa aventura de conhecer o mundo. Mas caindo na real, poucos iriam. Seu irmão não abandonaria a namorada, suas primas e primos não largariam tudo aqui. Seus tios e tias não iriam abrir mão dos negócio e carreira profissional. Sem falar que o dinheiro acaba. Seu semblante mudou. O que antes parecia ser a solução mágica, estava virando um problema. O que fazer?

Escolhas bem difíceis. De um lado a riqueza e prestígio. A possibilidade de querer e pronto, já estava lá. Incrível com um pedaço de papel deixa as pessoas tão poderosas. Porém ganharia falsos amigos e inimigos verdadeiros. A solidão, o amor artificial das mulheres interesseiras. Só de pensar que ficaria longe da família, já estava morrendo de saudade. Baixou a cabeça, não sabia o que fazer. Olhou para a tela do computador, viu a quantidade de amigos na sua rede social. Afundou na cadeira, colocou a mão o queixo e mergulhou em si. Imerso nos seus pensamentos. Pensou: “Vamos ver só quanto é exatamente a quantia”. A euforia havia o distraído tanto que nem ao menos verificou quando seria a fortuna. Clicou no link e constou que milhares de pessoas haviam acertado aquela mesma numeração. O prêmio então estava avaliado a cinco reais.

Ele não conteve o riso. Dessa vez seu amigo percebeu e o indagou: “Ta contente cara, o que aconteceu?”. Ele pôs a responder: “Nada, é só que acabo de perder na loteria”. Seu amigo o olhou confuso. Ele não desanimou. Queria até ganhar, mas não tantos milhões assim. Apesar disso, ficou contente. Pensou: “Ah! Já sou ganhador da verdadeira riqueza!”. Agradeceu a Deus. Mas retrucou: “Bem que o senhor poderia ter me dado só uns cinquenta mil ou um carro zero. Mas tá bom, o senhor sabe o que faz. Obrigado!”. Fechou o site e foi trabalhar. Pois aquele pequeno salário ainda era a sua fortuna. A felicidade não depende do que você é ou do que tem, mas exclusivamente do que você pensa.

“Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, mas, sim aquele a que senhor louva”. 2 Cor 10,18

Postado no meu blog antigo em 09/11/2010

Garoto Perdido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge