Não vou…

não vou...

Não vou andar de bicicleta porque posso cair.
Não vou namorar ninguém porque posso me decepcionar.
Não vou realizar em uma apresentação porque posso fracassar.
Não vou comprar uma casa porque poderei não ter dinheiro.

Não vou mudar de emprego porque posso não ser bom.
Não vou estudar outra coisa porque já sou velho.
Não vou tirar uma dúvida porque posso ser taxado de burro.
Não vou responder porque posso ser taxado de arrogante.

Não vou mudar de país porque posso não me adaptar ao novo.
Não vou ser sincero porque posso magoar alguém.
Não vou dar ideias novas porque posso parecer chato.
Não vou expor minha opinião porque posso ser mal compreendido.

Não vou para aquela festa porque pode ser perigoso.
Não vou expor meus gostos porque posso ser taxado de infantil.
Não vou fazer aquele exame porque posso ser reprovado.
Não vou criar um animal porque sofrerei quando perdê-lo.
Não vou sair de uma relação porque ela é estável.

Percebe como é chata a vida de quem não se arrisca?

Faça tudo que tiver receio, você pode até fracassar. Mas quando conseguir, isso te levará para outro nível!

 

Garoto Perdido

One thought on “Não vou…

  1. Me lembra a história da Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque. Aqui está um trecho:
    “Era a Chapeuzinho Amarelo.
    Amarelada de medo.
    Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho.
    Já não ria.
    Em festa, não aparecia.
    Não subia escada, nem descia.
    Não estava resfriada, mas tossia.
    Ouvia conto de fada, e estremecia.
    Não brincava mais de nada, nem de amarelinha.
    Tinha medo de trovão.
    Minhoca, pra ela, era cobra.
    E nunca apanhava sol, porque tinha medo da sombra.
    Não ia pra fora pra não se sujar.
    Não tomava sopa pra não ensopar.
    Não tomava banho pra não descolar.
    Não falava nada pra não engasgar.
    Não ficava em pé com medo de cair.
    Então vivia parada, deitada, mas sem dormir, com medo de pesadelo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CommentLuv badge